Diferenças e semelhanças entre superdotação e Asperger

Quais as diferenças e semelhanças entre pessoas com altas habilidades/superdotação e com Síndrome de Asperger? Interessadas em conhecer o que já havia sido publicado sobre isso em periódicos científicos na área de educação, duas pesquisadoras consultaram artigos publicados entre 2000 e 2011. Nara Joyce Wellausen Vieira e Karolina Waechter Simon observaram que as necessidades educacionaisContinue a ler “Diferenças e semelhanças entre superdotação e Asperger”

O ato de conversar para pessoas com déficit cognitivo

O ato de conversar é uma das bases dos relacionamentos, e muita gente acha que é um processo tão fácil e natural quanto respirar, algo que fazemos automaticamente quase sempre sem perceber. Conversar, entretanto, é algo bastante complexo, pois exige o exercício simultâneo de uma série de habilidades. Essas habilidades podem ser comparadas aos músicosContinue a ler “O ato de conversar para pessoas com déficit cognitivo”

Leitura em voz alta e escrita: interferência positiva

Ler em voz alta pode contribuir no processo de apropriação da escrita por crianças. “As características da leitura em voz alta – a presencialidade atualizada pela voz e pelo olhar, a convocação do corpo sonoro e seu potencial para transmitir cultura – são significantes e podem interferir positivamente no processo de apropriação da escrita”, defendeContinue a ler “Leitura em voz alta e escrita: interferência positiva”

Provinha Brasil: pesquisadora alerta que instrumento de avaliação da alfabetização pouco contribui para formação de leitores e escritores

Provinha Brasil é um instrumento para avaliação do nível de alfabetização dos alunos nos anos iniciais do Ensino Fundamental, e diagnóstico de possível insuficiências das habilidades de leitura e escrita. Foi aplicado pela primeira vez em 2008, e participaram daquela edição mais de três mil municípios e 22 unidades federativas. “Atualmente, há poucos trabalhos queContinue a ler “Provinha Brasil: pesquisadora alerta que instrumento de avaliação da alfabetização pouco contribui para formação de leitores e escritores”

Alfabetização e letramento emergente: possibilidades e diminuição de dificuldades

Quando uma criança tem a possibilidade de experimentar eventos de letramento em sua primeira infância, essas vivências a conduzem por um processo de alfabetização sem grandes dificuldades. Essa é uma das conclusões da dissertação de mestrado “A importância do letramento emergente no processo de alfabetização: em foco o primeiro ano do ensino fundamental”, defendida naContinue a ler “Alfabetização e letramento emergente: possibilidades e diminuição de dificuldades”