Atendimento psicológico gratuito ou a baixo custo no Brasil

Resultado de imagem para saúde mental

Pessoas em estado de adoecimento podem sentir necessidade ou receber indicação de atendimento psicológico, mas podem encontrar dificuldades para localizar serviços acessíveis. Abaixo, relação de serviços gratuitos ou a baixo custo, por todo o Brasil. As informações são da revista Galileu.

É importante frisar que nem todos os serviços do site são isentos de custos, mas costumam ter preços mais baixos.

Outra opção é recorrer aos Centros de Atenção Psicossocial (Caps) da sua cidade. Eles são unidades especializadas em saúde mental para tratamento e reinserção social de pessoas com transtorno mental grave e persistente. O atendimento é feito pelo Sistema Único de Saúde e é um direito do cidadão desde 2011, segundo portaria do Ministério da Saúde.

Confira a lista de instituições que oferecem serviços gratuitos relacionados a área de psicologia, separados por região.

REGIÃO NORTE 

Amazonas:

Centro de Serviço de Psicologia Aplicada da Universidade Federal do Amazonas
É necessário um agendamento para triagem e, assim que surge a vaga, a pessoa é notificada para começar o atendimento. Localizado em Manaus, as sessões semanais são realizadas pelos próprios estudantes do curso de Psicologia da Universidade supervisionados pelos professores.

Endereço: Av. General Rodrigo Octávio, 6200, Bloco X, Coroado I – Manaus
Telefones: (92) 3305-4121/ (92) 99314-4121
E-mail: cspapsicologiaufam@gmail.com

Acre:

Universidade Federal do Acre (UFAC)
As inscrições podem ser presenciais ou online por meio do preenchimento de formulário disponível através do link. A instituição oferece os serviços de psicoterapia individual, psicoterapia infantil, psicoterapia de grupo, plantão psicológico e avaliação psicológica. O atendimento é feito por estudantes de psciologia a partir do 7º período, supervisionado por seus professores.

Endereço: Campus Universitário – BR 364, Km 4, Distrito Industrial – Rio Branco
Horário de funcionamento: de segunda à sexta-feira, das 8h às 12h e das 14h às 18h.
E-mail: serpsi.ufac@gmail.com

Pará:

Universidade Federal do Pará
A Clínica oferece atendimento de emergência com serviços de plantão psicológico, psicoterapia individual e de grupo, atendimento médico psiquiátrico, avaliação e acompanhamento social. A clínica-escola atende, preferencialmente, crianças , adolescentes e adultos de menor poder aquisitivo. A inscrição é feita diretamente na secretaria da Clínica. O serviço é disponibilizado no início de cada semestre letivo. Posteriormente é feita uma entrevista de triagem para avaliação e encaminhamento.

Endereço: R. Augusto Corrêa, 1 – Guamá, Belém – PA, no setor Básico do campus do Guamá ao lado do Ginásio de Esportes da Universidade Federal do Pará. Entrada pelo portão 2 do campus, primeiro prédio à esquerda.
Horário de funcionamento: Das 8h às 13h e das 14h às 18h.
Telefone: (91) 3201-7669

Rondônia:

Universidade Federal de Rondônia – Serviço de psicologia aplicada
Atendimento direcionado a crianças, adolescentes e adultos, podendo ser em grupo ou individual. As entrevistas para a triagem são realizadas presencialmente às segundas, quartas ou sextas-feiras, das 8h às 11h e das 14h às 17h. Não é necessário encaminhamento médico.

Endereço: Avenida Presidente Dutra, 2965 – Porto Velho. Fica localizado no prédio anexo a Unir Centro.
Telefone: (69) 2182-2025

Roraima:

Universidade Federal de Roraima – Serviço de Atendimento Psicológico (SAP/UFRR)
A insituição oferece plantão psicológico, aconselhamento psicológico, ludoterapia e psicoterapia individual. É preciso agendar previamente o atendimento no prédio do SAP (Serviço de Atendimento) em horário comercial ou é possível marcar por telefone.

Endereço: Av. Cap. Ene Garcês, 2413 – Boa Vista (fica ao lado da Unidade de Saúde do campus Paricarana)
Telefone: (95) 3623-2391

REGIÃO NORDESTE

Ceará:

Clínica Escola de Psicologia do Centro Universitário Estácio do Ceará
Instituição oferece plantão psicológico gratuito, às quartas-feiras, das 8h às 11h, e às sextas-feiras, das 15h às 17h, sem necessidade de agendamento. O serviço é indicado para pessoas em situações de emergência, que necessitam de auxílio imediato para crises psicoemocionais.

Endereço: Rua Felipe Nery, 1006 – Fortaleza
Telefone: (85) 3271-1992

Bahia:

Universidade Federal da Bahia – Clínica de Psicologia da FTC
As incrições são feitas presencialmente ou por telefone. São três fases anteriores ao início do tratamento. a primeira é a incrição, depois os indivíduos passam por uma triagem para identificar se a demanda do paciente pode ser acolhida. E a terceira fase é o início do tratamento psicoterapêutico ou encaminhamento para outra clínica.

Endereço Praça da Inglaterra, nº 6, Edf. Big, 4º andar, bairro do Comércio, Salvador.
Telefone: (71) 3254-6946

Pernambuco:

Centro de Estudo e Prática de Psicologia (CEPPSI) – Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf)
É necessário um agendamento prévio pelo telefone, por e-mail ou presencialmente. Os atendimentos podem ser feitos individualmente ou em grupo e o tratamento tem duração máxima de 10 sessões, que ocorrem uma vez por semana.

Endereço: Av. José de Sá Maniçoba – Maria Auxiliadora, Petrolina
Horário de funcionamento: segunda a sexta-feira, das 08h às 20h.
E-mail: ceppsi@univasf.edu.br
Telefone: (87) 2101-6871

Paraíba:

Clínica Escola Universidade Federal da Paraíba
Psicoterapia para crianças, adolescentes e adultos. Para os plantões psicoterápicos não é necessário agendar um horário, mas para o acompanhamento terapêutico é necessário passar por uma triagem.

Endereço: Cidade Universitária, s/n – Castelo Branco III, João Pessoa
Telefone: (83) 3216-7338

Universidade Federal de Campina Grande
Oferece terapias psicológicas individuais para qualquer faixa etária, preferencialmente indivíduos de baixa renda. É necessário passar pela triagem.

Endereço: R. Aprígio Veloso, 882 – Universitário, Campina Grande
Telefone: (83) 2101-1855

Piauí:

Clínica escola de psicologia do CMRV
Oferece serviços de avaliação psicológica, atendimento individual para crianças, adolescentes e adultos, além de atendimento e terapia de casal. Toda terça e quinta-feira, das 8h às 18, a clínica  também faz um plantão psicológico para demandas extras e consideradas mais urgentes.
Para poder agendar uma consulta, é preciso passar por uma triagem e, em seguida, aguardar para que o atendimento seja agendado, de acordo com a disponibilidade de horário.

Endereço: Av. São Sebastião, nº 2819 – B. Nossa Senhora de Fátima, Parnaíba-PI

Maranhão:

Universidade Federal do Maranhão
A Defensoria Pública do Estado do Maranhão (DPE/MA) em parceria com a Universidade Federal do Maranhão (Ufma) e a Faculdade Pitágoras oferecem um plantão psicológico para necessidades mais urgentes. O atendimento ocorre sem agendamento prévio, por ordem de chegada, é individual e gratuito. Horário de funcionamento: todas as todas as terças e sextas-feiras, das 8h às 11h, e quarta-feira, das 8h às 11h e das 14h às 17h, exceto em feriados.

Endereço: Avenida dos Portugueses, nº 1.966, Cidade Universitária Dom Delgado, Campus Bacanga, sala A da Uniti, localizada no Centro de Estudos Básicos (CEB Velho).
Telefones: (98) 3272-8608, (98) 3272-8615 e (98) 3272-8616.

Rio Grande do Norte:

Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Oferece serviços de psicoterapia, psicologia organizacional e avaliação psicológica. Além disso, existe a possibilidde de participar de grupos específicos, como os de enfrentamento à timidez e orientação profissional. O agendamento é feito por telefone.

Telefone: (84) 3215-3603

REGIÃO CENTRO-OESTE

Mato Grosso do Sul:

Unigran Capital
Oferece serviços de psicoterapia, aconselhamento psicológico, orientação profissional e avaliação psicológica gratuita a adultos, crianças e adolescentes. Tudo é feito com hora marcada. Além disso, o núcleo de psicologia da Unigran Capital também oferece suporte aos processos de recrutamento de fucionários e tem plantões para o atendimento de emergências.

Horário de funcionamento: de segunda a quarta-feira, das 7h30 às 19h e de quinta e sexta-feira das 7h30 às 22h.
Telefones: (67) 3389-3362 ou (67) 99206-5326.
Endereço: Rua Abrão Júlio Rahe, 325, centro Campo Grande – MS

Goiás:

Universidade Federal de Goiás
A clínica-escola realiza atendimento e acompanhamento psicológico individual, em grupo ou familiar. Os pacientes devem se dirigir à clínica para a triagem e os casos são analisados e atendidos por ordem de chegada.

Horário de atendimento: 7:30 às 19:30h
Telefone: (62) 3209-6298

Distrito Federal:

Serviço de Psicologia João Cláudio Todorov (IESB) – Campus Sul
Oferece atendimentos clínicos de psicoterapia individual, em grupo e conjugal, além de atendimentos e intervenções em grupos sociais e instituições conveniadas ao IESB e ao Serviço de Psicologia e plantão psicológico. As inscrições podem ser feitas por telefone ou pelo link.

Telefone: (61) 3445-4502
Endereço: Campus Edson Machado (Av. L2 Sul, quadra 613), Bloco M, 2o andar.

REGIÃO SUDESTE

São Paulo:

Instituto de Psicologia da USP
Pessoas de todas as faixas etárias podem se inscrever para atendimentos como a psicoterapia individual, de casal ou em família de curto, médio e longo prazo, priorizando as pessoas de baixa renda. As vagas para triagem variam de acordo com a disponibilidade da clínica.

Endereço: Av. Prof Mello Moraes, 1721 -Bloco D – Cidade Universitária
Telefone: (11) 3091-8248 / 8223
E-mail: clinica@usp.br

Universidade Presbiteriana Mackenzie
O atendimento psicoterápico é feito por estudantes do curso de psicologia da Universidade. Podem ser atendidos crianças, adolescentes e adultos. As inscrições para a triagem são feitas presencialmente. Os atendimentos ocorrem de segunda a sexta-feira, das 8h às 20h50.

Endereço: Rua Piauí, 181 – Higienópolis
Telefone: (11) 2114-8342

Uninove
Destinado a crianças, adolescentes e adultos, a Universidade oferece serviços de psicoterapia individual, em grupo ou em família. Todos os atendimentos requerem um agendamento prévio.

Endereço: Rua Vergueiro, 235, Liberdade (Campus Vergueiro)
Telefone: (11) 2633-9000
Horário de atendimento: De Segunda, das 08:00 às 17:30; e sábado, das 08:00 às 11:30.

Clínica Social Casa 1
A Casa 1 é um centro de cultura e acolhimento de pessoas da comunidade LGBT que tiveram que sair de suas casas e não têm para onde ir. Lá também é possível encontrar atendimentos psicoterapicos gratuitos ou a baixo custo voltado a população LGBT.

Os interessados podem preencher este formulário para garantir a sua inscrição ou entrar em contato via e-mail.

Endereço: Rua Condessa de São Joaquim, 277 – Bela Vista
E-mail: centrocasaum@gmail.com

Clínica Aberta de Psicanálise na Casa do Povo
Sem muitas burocracias, não é necessário passar por uma triagem, cadastro e nem mesmo marcar um horário para a consulta. Uma folha é fixada no saguão para que os interessados possam inserir seu nome em um dos horários disponíveis.

Endereço: Rua Três Rios, 252
Horário de atendimento: Sábado às 11h, 12h, 13h e 14h, todos por ordem de chegada.

Pontifícia Universidade Católica – PUC
Na clínica psicológica Ana Maria Poppovic, da PUC, é possível encontrar o serviço de psicoterapia gratuita para qualquer faixa etária. Os atendimentos podem ser individuais, em casal, grupo ou em família. É preciso agendar, por telefone, uma triagem.

Endereço: Rua Almirante Pereira Guimarães, 150 – Pacaembu
Horário de atendimento: De segunda a sexta-feira, das 8h às 20h
Telefone: (11) 3862-6070

Universidade Paulista – UNIP
Atendimento psicoterapico para todas as idades. É necessário agendar por telefone a triagem.

Endereço: Rua Apeninos, 267 – Vergueiro
Telefone: (11) 3341-4250
Horário de atendimento: Segunda a sexta-feira, das 7h às 19h.

Rio de Janeiro:

Instituto de Psiquiatria da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
A Divisão de Psicologia Aplicada da UFRJ oferece atendimento psicoterápico individual ou em grupo, serviços de avaliação neuropsicológica com encaminhamento médico, psicodiagnóstico e psicopedagogia. É necessário comparecer a unidade para realizar uma primeira entrevista e depois o interessado será redirecionado de acordo com as suas demandas.

Horário de funcionamento: segunda a sexta-feira, das 8h às 20h.
Endereço: Avenida Pasteur, 250 – Pavilhão Nilton Campos
Telefone: (21) 2295-8113

Sociedade Brasileira de Psicanálise do Rio de Janeiro
Oferece atendimento individual de psicoterapia para crianças a partir de 3 anos, adolescentes e adultos é realizado pelos próprios profissionais sa SBPRJ. É necessário fazer uma inscrição e pagar uma taxa de R$ 40 para depois realizar a entrevista de triagem. As inscrições são presenciais e ocorrem de segunda a quinta-feira, das 9 às 17h.

Endereço: Rua David Campista, 80 – Humaitá
Telefones: (21) 2537-1333 ou (21) 2537-1115

Serviço de Psicologia Aplicada da Universidade Estácio de Sá – Campus Norteshopping
Oferece plantão psicológico de pronto atendimento para situações de emergência.

Endereço: Av. Dom Helder Câmara, 5080 – Norte Shopping
Telefone: (21) 2583 7116

Serviço de Psicologia Aplicada (SPA) da Universidade Estácio de Sá – Campus João Uchôa
Oferece atendimento de psicoterapia individual, em grupo ou em família para todas as idades, além de possuir o plantão psicológico para situações de emergência.

Endereço: Rua do Bispo, 83 – Rio Comprido
Telefones: (21) 4003-6767 / (21) 2583 7116

Espírito Santo:

Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)
O Núcleo de Psicologia Aplicada (NPA) da Ufes são oferecidos os serviços de psicodiagnóstico, terapia individual, terapia de grupo e orientação vocacional para todas as faixas etárias. Residentes de qualquer município são bem-vindos durante o ano inteiro. Não é necessário inscrição. Os interessados devem deixar nome e telefone no Núcleo.Pessoas de baixa renda tem prioridade. É necessário ficar atento aos períodos de inscrição e comparecer com comprovantes de renda e de residência.

Horário de funcionamento: das 13h às 19h.
Telefone: (27) 4009-2509

Minas Gerais:

Uni-BH
Tem serviços de psicoterapia infantil, para adolescentes e adultos. O interessado deve compartecer à Clínica Integrada da Saúde para realizar a triagem.

Endereço: Rua Líbero Leone 259 – Bloco C2
Horário de funcionamento: de terça-feira a quinta-feira, das 13 às 19 horas.
Telefones: (31) 3319-9345 ou 3319-9509

PUC Minas
Aconselhamento Psicológico, Diagnóstico interventivo de crianças, adolescentes e das relações familiares, Orientação Vocacional, Psicomotricidade, Psicopedagogia, Psicoterapia de crianças, adolescentes, adultos, casal e família. Pessoas carentes são isentas de custos. Para quem tem melhores condições, é preciso pagar uma taxa de R$ 15. A inscrição é feita pessoalmente, mediante apresentação de identidade, CPF, comprovante de endereço e a marcação é feita na hora.

Endereços: unidades de Coração Eucarístico, São Gabriel e Betim
Telefone: (31) 3319-4322
Horário de funcionamento: segunda a quinta-feira de 8h às 20h, às sextas-feiras, de 8h às 19h, aos sábados, de 8h às 12h

REGIÃO SUL:

Paraná:

Universidade Federal do Paraná (UFPR)
Serviço destinado a crianças, adolescentes e adultos da comunidade externa à UFPR que necessitem de acompanhamento psicológico, sendo o atendimento preferencial para famílias de baixa renda e/ou com encaminhamento. Os atendimentos devem ser agendados previamente.

Horário de funcionamento: de segunda-feira a sexta-feira, das 8h30 às 20h30.
Endereço: Praça Santos Andrade, 50 (Prédio Histórico) – 1º andar da Psicologia, sala 112.
Telefone: (41) 3310-2614
E-mail: centrodepsicologia@ufpr.br

Unibrasil Centro Universitário
É oferecido atendimento psicológico individual para crianças, adolescentes e adultos.É necessário agendamento e requer disponibilidade de vagas.

Endereço: Avenida Victor Ferreira do Amaral, 2446 – Tarumã.
Telefone: (41) 3267-9108

Rio Grande do Sul:

Faders acessibilidade e inclusão
Estudos Integrados de Psicoterapia Psicanalítica – ESIPP oferece atendimento psicológico para adultos.

Endereço: Rua Engenheiro Ildefonso Simões Lopes, 115 – Porto Alegre/RS
Telefone: (51) 3209-6524
Horário de funcionamento: das 8h às 20h.

Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)
Oferece escuta em Clínica  Psicanalítica e Terapia Individual para a comunidade de Porto Alegre. É necessário passar por entrevistas iniciais. O acolhimento só acontece às quartas-feiras e ocorre por turnos e por ordem de chegada. É necessário portar um documento de  identidade e comprovante de residência.

Turno da manhã: chegue antes das 8h
Turno da tarde: chegue antes das 14h
Turno da noite: chegue antes das 18h
Endereço: Rua Protásio Alves, 297 – esquina com a rua São Manoel (entrada pela São Manoel) – 4º andar.

Santa Catarina:

Associação Instituto Movimento (ASSIM)
Atendimentos psicológicos gratuitos  ou a custo social destinados, prioritariamente, a pessoas de baixa renda de Florianópolis. As sessões podem ser individuais, de casais, em grupo ou em família. Os psicólogos da instituição são voluntários.

Endereço: Rua Dr. Armando Valério de Assis, 54 – Centro de Florianópolis
Telefone: (48) 3223-3598

Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
Atendimento psicoterápico para crianças, adolescentes e adultos. Eles podem ser individuais, em grupo ou de casal. Também possui serviço de plantão psicológico para casos de emergência.

Horário do plantão: segunda a sexta-feira, das 8h às 16h.
Endereço: Centro de Filosofia e Ciências Humanas, bloco D, 2º andar da Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC (Campus Universitário – Trindad)
Telefones: (48) 3721-9402 – 3721-4989
E-mail: sapsi@cfh.ufsc.br

Pessoas em situação de sofrimento psíquico: projeto oferece oficinas de moda e de Teatro dos Oprimidos, entre outras


Crazy Fashion Day é um evento criado pelo Projeto Tear, serviço público de Saúde Mental que oferece oficinas de trabalho artesanal para pessoas em situação de sofrimento psíquico. Criado em 2003 em Guarulhos, São Paulo, o projeto é resultado de uma parceria entre a Prefeitura de Guarulhos, Associação Cornélia Vlieg e Laboratórios Pfizer.
Em maio de 2013 aconteceu o Primeiro Desfile de Moda do Crazy Fashion Day, no calçadão do centro de Guarulhos, onde foi apresentada a coleção de camisetas da Luta Antimanicomial 2014. E em 13 de dezembro do mesmo ano, aconteceu novo desfile, no Parque Mario Covas, na Avenida Paulista, com o tema “Pelos campos de Van Gogh”. Os trabalhos foram apresentados durante a Feira da Rede de Economia Solidária de São Paulo.
Em 2014, 120 usuários participaram das oficinas de Encadernação & Papelaria Artesanal, Marcenaria & Marchetaria, Serigrafia & Personalização, Tear & Costura, Velas & Sabonetes, Mosaico, Papel Reciclado Artesanal e Vitral que. Além de espaço de convivência, as oficinas proporcionam renda para os participantes, resultante da venda dos produtos e de bolsa-oficina. O projeto conta com loja aberta ao público, diariamente das 9h às 17h, em Guarulhos (Rua Silvestre Vasconcelos Calmon, 92), e também comercializa os produtos em feiras e bazares, fixos e itinerantes.
Além das oficinas de trabalho, o Projeto Tear oferece atividades complementares por meio de parcerias, como a do Museu de Arte Moderna (MAM) de São Paulo, com o Programa Igual Diferente. Desde 2006, os participantes do projeto vem freqüentando cursos de desenho, fotografia, animação e escultura, entre outros. O objetivo é promover o desenvolvimento de uma linguagem pessoal artística dos participantes, ampliando seus canais de expressão e trocas sociais, contribuindo para sua inclusão social. Também são realizadas atividades esportivas e de Lian Gong, prática corporal terapêutica que une medicina preventiva e exercícios harmoniosos, com base em tradições milenares chinesas. Além de redução de ansiedade e depressão, a aplicação da técnica tem demonstrado, entre os participantes do Projeto, eficácia no tratamento de síndromes dolorosas nas articulações, tendões e disfunções dos órgãos internos, além de contribuir para a melhora da circulação sanguínea, equilíbrio da função do SNC (sistema nervoso central) e fortalecimento da constituição física e do sistema imunológico, bem como na elevação da auto-estima e na qualidade do sono.
Outra atividade desenvolvida no Projeto Tear é o Grupo de Teatro “Tecendo Cenas”, nascido em 2006, a partir do projeto Teatro do Oprimido na Saúde Mental, iniciativa do Centro de Teatro do Oprimido (CTO) do Rio de Janeiro, em parceria com o Ministério da Saúde – Coordenação de Saúde Mental e Secretaria de Saúde de Guarulhos. Por meio de técnica teatral criada pelo teatrólogo brasileiro Augusto Boal, são oferecidos aos participantes espaços de reflexão e diálogo, entre si e com trabalhadores e familiares. A principal técnica de Teatro do Oprimido utilizada pelo grupo é o Teatro-Fórum, espetáculo baseado em fatos reais, no qual personagens oprimidos e opressores entram em conflito de forma clara e objetiva, com o intuito de defender seus desejos e interesses. Neste confronto, o oprimido fracassa e o público é convidado pelo curinga (facilitador) a entrar em cena, substituir o oprimido e buscar alternativas para o problema encenado. Nas oficinas semanais no Projeto, além da criação de cenas, são trabalhados jogos e exercícios teatrais que visam a desmecanização do corpo e sentidos.

Texto escrito por Silvana Schultze, do blog www.meunomenai.com

Para conhecer mais sobre o Projeto Tear, acesse o link: http://www.projetotear.org.br/nosso_projeto.asp

Aluno da rede estadual vence Prêmio Jovem Cientista 2013

O Prêmio Jovem Cientista é uma iniciativa do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), e acontece desde o ano 1981. Este ano, o tema foi “Água – desafios da sociedade”., e o vencedor, o estudante Edvan Nascimento Pereira, da 2ª série do Ensino Médio da Escola Estadual Ernestina Pereira Maia, localizada no município de Moju, no Pará.

Seu projeto, “Carvão do Caroço de Açaí (Euterpe oleracea) ativados quimicamente com hidróxido de sódio (NaOH) e sua eficiência no tratamento de água para o consumo”, foi baseado em pesquisa que revelou um índice de 64% de moradores da região que afirmam ter contraído algum tipo de doença pela ingestão de água não tratada. O carvão resultante do caroço de açaí desempenha papel de filtro,  contribuindo para a prevenção de inúmeras doenças e, consequentemente, para a melhoria da qualidade de vida da população local.

Com esse projeto, Edvan já participou de várias feiras de ciências e conquistou prêmios como o da Feira Brasileira de Ciência e Engenharia (FEBRACE) e Ciência Jovem, que acontece em Recife. “Isso é uma demostração que a escola pública está produzindo bons frutos na área de ciência e tecnologia. Grande parte desses projetos são desenvolvidos em parceria com as secretaria estaduais de Educação e os clubes de ciências”, enfatizou Licurgo Brito, secretário adjunto de Ensino da Seduc.

Texto escrito por Silvana Schultze, do blog http://www.meunomenai.com

Fonte: FEBRACE

Se você gostou deste texto, poderá gostar também de:

http://meunomenai.com/2013/08/07/aprendizagem-interativa-em-ciencias-e-engenharia-cursos-online-e-gratuitos-em-plataforma-feita-em-parceria-com-laboratorio-da-usp/

http://meunomenai.com/2013/09/02/impacto-das-novas-tecnologias-no-ensino-superior-em-cinema-e-audiovisual-pesquisa-analisa-transformacoes-e-demandas-do-mercado-de-trabalho/

http://meunomenai.com/2013/12/10/musica-e-neurociencias-relacao-com-linguagem-movimentos-e-emocoes-2/

http://meunomenai.com/2013/12/02/educacao-cientifica-e-inclusao-escolar/

http://meunomenai.com/2013/09/02/educacao-domiciliar-violencia-e-baixa-qualidade-do-ensino-sao-motivos-para-as-familias-brasileiras-que-preferem-nao-mandar-seus-filhos-para-a-escola/

Oficinas de artesanato com mães de crianças com Distrofia Muscular: geração de renda para a família enquanto os filhos estão em tratamento

Semanalmente, um grupo de mães de crianças com Distrofia Muscular participa do Projeto Entrelaços, parceria da Associação Brasileira de Distrofia Muscular (ABDIM) com a USP. Enquanto os filhos estão em tratamento na Associação, as mães e cuidadores aprendem técnicas artesanais, teorias de arte, design e sustentabilidade.

A ABDIM oferece atendimento gratuito, e as oficinas têm oferecido melhoria na qualidade de vida tanto dos pacientes quanto das famílias. O objetivo é, no futuro, comercializar os produtos criados nas oficinas, para aumentar a renda das famílias assistidas pela ABDIM.

O nome do projeto e marca do projeto foram escolhidos em conjunto com as participantes, e a meta é confeccionar, como primeiro produto, uma bolsa. Para chegar ao modelo ideal, foram entrevistadas mais de 500 mulheres.

Texto escrito por Silvana Schultze, do blog http://www.meunomenai.com

Fonte: ABDIM (www.abdim.org.br)

Jogo eletrônico para pessoas com Distrofia Muscular de Duchenne: gratuito, ajuda a combater a obesidade e a desnutrição

Um grupo de pesquisadores do Laboratório de Sistemas Integráveis (LSI), da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (EPUSP), desenvolveu jogo eletrônico gratuito para reeducação alimentar de pacientes com Distrofia Muscular de Duchenne. A obesidade e a desnutrição estão entre as doenças mais frequentemente associadas a essa Distrofia, ocorrendo em mais da metade dos casos e afetando diretamente a função respiratória e a habilidade para realizar as atividades diárias.

Chamado Duchsville, o jogo foi criado pelas pesquisadoras doutoras Irene Karaguilla Ficheman e Ana Grasielle Dionísio Corrêa, sob a coordenação da professora Roseli de Deus Lopes. A solicitação de desenvolvimento partiu da coordenadora do setor de Terapia Ocupacional da Associação Brasileira de Distrofia Muscular (ABDIM), Adriana Klein.

O jogo foi desenvolvido com base nas experiências compartilhadas na prática assistencial com pessoas com Distrofia Muscular de Duchenne, e pode ser acessado pelo link:  http://www.abdim.org.br/quem-somos/projetos/

Fonte: http://www.lsitec.org.br

 

Sistema SPC oferece comunicação alternativa para pessoas com autismo e paralisia cerebral, ajudando no desenvolvimento da linguagem

Imagem

O sistema chamado “Símbolos Pictográficos para a Comunicação (SPC)” foi desenvolvido pela fonoaudióloga americana Roxana Mayer-Johnson na década de 1980 e pode ajudar na comunicação e no desenvolvimento da fala de pessoas com autismo e paralisia cerebral, entre outras.

Percebendo que os jovens com determinadas deficiências a quem atendia precisavam de um sistema de comunicação alternativo om símbolos facilmente apreendidos, a fonoaudióloga criou série de desenhos em preto, sobre fundo branco, que correspondem diretamente ao seu significado, escrito na parte superior de cada desenho.

O sistema possui cerca de 11.000 símbolos, organizados em seis categorias, representadas por cores diferentes, e já foi traduzido para doze idiomas, entre eles o português. As categorias são: pessoas (inclusive pronomes pessoais), verbos, adjetivos, substantivos, diversos (cores, tempos, nomes, números e outras palavras abstratas) e sociais (cumprimentos, expressões de prazer ou repulsa, entre outras).

O sistema SPC foi baseado nas palavras e ações mais comuns usados na comunicação diária, e de uma maneira que fosse facilmente aprendido por pessoas de várias idades. Diversos programas semelhantes ao SPC foram desenvolvidos, entre eles o Picto-Selector, que pode ser conhecido no link: http://pictoselector.sclera.be/setup_complete.exe

Pesquisa científica analisa caso de adolescente adotado por ex-casal após três anos de divórcio

Imagem

Os valores que as pessoas atribuem aos papeis de pai e mãe podem variar em relação a filhos biológicos e filhos adotivos. A conclusão é do estudo “Adoção tardia por casal divorciado e com filhos biológicos: novos contextos para a parentalidade”, que traz boas notícias tanto para as muitas crianças e adolescentes à espera de adoção quanto para os interessados em adotá-los que separam-se durante o processo de espera pela adoção mas continuam com os mesmos ideais.  “Em termos do amadurecimento emocional dos membros do casal divorciado, nota-se que eles renovaram o bom vínculo preexistente não apenas mediante o exercício da parentalidade adotiva, mas também pelo “desejo de ajudar” o adolescente por meio de sua inserção em um núcleo familiar”, destaca o estudo.

Os autores, Livia Kusumi Otuka, Fabio Scorsolini-Comin e Manoel Antônio dos Santos, acompanharam um ex-casal, divorciado há três anos, que adotou um adolescente movidos pelo altruísmo. “Nas falas dos pais, pôde-se perceber que a noção de família transcende a ideia de um simples arranjo nuclear tradicional constituído em torno do casal, uma vez que a conjugalidade não foi mencionada como condição para a adoção”.

Os pesquisadores destacam que, à época do planejamento do primeiro filho biológico do ex-casal, a conjugalidade era valorizada por ambos como condição para o nascimento. “No caso da experiência da adoção, julgam ser de igual importância, para favorecer o desenvolvimento dos filhos, assegurar tanto o exercício do papel materno como paterno, ainda que as figuras materna e paterna não estejam mais unidas pelos laços do matrimônio”. Por meio de entrevistas com o ex-casal, os pesquisadores observaram ainda que, na opinião deles, filhos adotivos precisariam de pais, assim como os biológicos, mas poderiam ser perfeitamente inseridos em um lar cujos pais tivessem se divorciado, desde que eles não tivessem se descomprometido de suas funções parentais.

O estudo pode ser lido na íntegra pelo link: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0103-166X2013000100010&script=sci_arttext