Nativos digitais são as pessoas nascidas após o surgimento e utilização da internet de forma global, enquanto imigrantes digitais são as nascidas em período anterior, e que procuram uma adaptação ao mundo tecnológico. A distinção é apontada pelos pesquisadores Bruno Carolina, Jerónimo Francisco e Pedro Reis, autores do estudo “Fossos geracionais na aprendizagem escolar: nativos digitais e imigrantes digitais”.

O estudo analisa as alterações propostas pela tecnologia nos alunos, que obrigam a escola a se adaptar aos meios tecnológicos e informacionais. “Esta mudança faz com que os professores tenham de alterar o tradicional ensino”, ressaltam os pesquisadores.

Eles ressaltam ainda que os novos alunos estimulam os professores a modificar seus métodos de ensino, construindo objetos pedagógicos na área de tecnologia da informação. Esses conteúdo aparecem sob a forma de objetos de aprendizagem, não só como uma nova forma de ensino, mas também como complemento de ensino e uma maneira de incentivar a auto-aprendizagem. “Embora não se saiba ainda se é este o modelo a seguir, pois não há ainda estudos retrospectivos, o modelo tradicional como o conhecemos tenderá para a extinção”, concluem.

Texto escrito por Silvana Schultze, do blog www.meunomenai.com

Para conhecer o estudo completo, acesse o link: http://bdigital.ufp.pt/bitstream/10284/2324/3/cibertxt_4_cardina_francisco_reis_pt.pdf