Adultos superdotados: cultivar experiências positivas na escola beneficia a atuação profissional

 

Ser dotado de altas habilidades pode fazer com que a pessoa chegue à idade adulta com uma sensação de fracasso ou mesmo de injustiça, uma vez que a integração escolar pode ter sido um processo difícil em função das características que envolvem a superdotação. Não são raros os casos em que a criança ou adolescente com altas habilidades é perseguido por colegas, ou então acaba se isolando, mesmo quando tem consciência de sua capacidade. Com a ajuda da família, da instituição e de profissionais, entretanto, essa situação pode ser controlada para que não deixe seqüelas emocionais.

Reverter a negatividade que pode cercar o período escolar de pessoas com altas habilidades é essencial para garantir que, ao chegar à vida adulta, ela não sofra ao buscar uma posição no mercado de trabalho. Ao chegar à vida adulta, ela irá se deparar com a necessidade de uma nova integração, desta vez no ambiente de trabalho, e nem sempre poderá contar com a compreensão ou suporte de seus superiores e colegas.

Se as dificuldades de sua época escolar foram superadas e a pessoa conquistou um grau de especialização que lhe permita ocupar um cargo à altura de sua capacidade intelectual, acabará por ser reconhecida por resolver problemas e realizar um trabalho de alta qualidade. Por outro lado, se as dificuldades que podem surgir na época escolar fizeram com que ela abandonasse os estudos ou os concluísse como mera formalidade, sem aproveitamento total, ela corre o risco de acabar em empregos não especializados. Sem oferecer desafios, estes empregos acabam por lhe trazer dificuldades de se aceitar e aceitar a autoridade de outros profissionais que, em sua avaliação, são menos capacitados do que ela própria. Em conseqüência, esse trabalhador insatisfeito pode ter problemas para encontrar uma posição que lhe satisfaça e até para manter um trabalho estável.

A melhor forma de evitar que isso aconteça é o fortalecimento emocional. A psicóloga Carmen Sanz, do blog El mundo Del superdotado, afirma que pessoas com altas habilidades costumam revelar-se como bondosas, com grande sensibilidade e pouco agressivas. “Salvo com as palavras, que às vezes utilizam como uma espada, e com um grande senso de humor”, ressalta.

Oferecer à criança e adolescente com altas habilidades a chance de mostrar sua própria natureza fará com que ela entenda que são qualidades, que irão ajudar-lhe quando chegar ao mercado de trabalho. Por mais agressivo que este seja, a adaptação será ainda mais difícil se a pessoa ver-se forçada a desenvolver e cultivar características contrárias à sua própria essência.

Texto escrito por Silvana Schultze, do blog www.meunomenai.com

Baseado no texto “Adultos superdotados”, de Carmen Sanz. Para conhecer o texto original na íntegra (em espanhol), acesse o link: http://www.elmundodelsuperdotado.com/adultossuperdotados.htm

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s