Os hábitos de higiene pessoal, como escovar os dentes e tomar banho adequadamente, entre outros, são transmitidos às crianças pelos pais e cuidadores tanto por palavras e orientações quanto por exemplos. Ao observar que seus colegas de escola, outros amigos e familiares apresentam-se sempre limpos, a criança aprende que essa é uma conduta social desejada e aceita. Crianças e adolescentes autistas, entretanto, podem não perceber esses exemplos concretos, e as instruções verbais podem ser muito abstratas para que elas entendam o que de fato têm que fazer para manterem-se limpas.

Uma maneira de conseguir que a higiene pessoal de crianças e adolescentes autistas seja adequada, precisando cada vez menos de supervisão dos pais e cuidadores, é descrever claramente o que deve ser feito durante o banho para que a pessoa esteja limpa ao sair do chuveiro ou banheira.

Em vem de dizer “Entre no chuveiro para tomar banho”, é possível descrever cada etapa do banho: “Tire as roupas e entre no chuveiro para molhar os cabelos, colocar um pouco de xampu na palma da mão e depois esfregá-lo nos cabelos até sua cabeça estar coberta de espuma”, e assim por diante. A expectativa é que após um certo número de instruções  – mantendo sempre as mesmas palavras e mesma sequência – a criança ou adolescente memorize cada etapa, sendo capaz de fazê-las sem instruções ou até supervisão.

O número de vezes que as instruções deverão ser repetidas até que a sequência seja memorizada e transformada em um hábito irá variar de acordo com o grau do transtorno e da personalidade de cada autista.

Uma maneira de reforçar as instruções verbais, ou mesmo substituí-las, caso o resultado não esteja sendo satisfatório, é utilizar ilustrações ou bonecos. É possível, por exemplo,criar um quebra-cabeças de cartolina, com desenhos ou colagem de ilustrações de partes do corpo humano. Antes do banho propriamente dito, pode-se criar uma rotina de brincadeira com esse material, descrevendo cada etapa do banho que será tomado em seguida.

É importante que a sequência seja sempre a mesma, para que fique claro quando o banho termina, e que somente quando todas as etapas tiverem sido cumpridas é que o banho estará completo, e a criança limpa, como se espera. Assim, pode-se começar a brincadeira dizendo à criança que a menina (ou menino) lava a cabeça com água e xampu, tirando toda a espuma, ao mesmo tempo que se coloca a figura da cabeça de lado, ou dentro de uma pequena caixa, saco plástico ou pasta. Em seguida, pega-se as figuras da mãos (uma de cada), dizendo que a criança lava a mão com água e sabonete, colocando também essas figuras de lado, e assim por diante, até terminarem todas as partes do corpo.

Essa atividade pode ser feita também com bonecos de plástico ou de tecido, conforme a criatividade dos pais e cuidadores e gostos de cada criança. Se a criança ou adolescente contar com o atendimento de terapeuta ocupacional, esta atividade poderá ser feita em parceria com o profissional, reforçando a aquisição do hábito de cuidar da própria higiene pessoal.

Texto escrito por Silvana Schultze, do blog http://www.meunomenai.com