Imagem 

Tanto crianças com deficiência auditiva quanto crianças ouvintes terão maior facilidade em lidar com regras e manipular a gramática de dois idiomas, quanto apresentadas à educação bilíngue. “Sabe-se que há capacidade de um maior número de estímulos para a aprendizagem por meio do bilingüismo e que ele promove ao ser humano uma vida mais saudável, rica e feliz, pois expande sua visão, seus contatos e possibilidades de exploração do mundo”, defendem as pesquisadoras Maria Elizabeth Siqueira Lemos e Claudiana Gomes Teixeira, autoras do estudo “Aprendizagem e interação social no bilinguismo: revisão de literatura”.

O estudo foi desenvolvido com o objetivo de pesquisar a contribuição do bilingüismo no desenvolvimento da comunicação e da linguagem humana, segundo as autoras, por ser esse um interesse para a Fonoaudiologia, assim como uma necessidade atual de expansão das habilidades comunicativas. “A pesquisa buscou entender as diversas variáveis presentes nos processos de aprendizagem, com enfoque no bilingüismo, e refletir sobre a organização cognitiva da criança com deficiência auditiva e os ganhos que poderão ocorrer a partir de sua inserção precoce no bilingüismo”, explicam as pesquisadoras.

O trabalho foi baseado em revisão de literatura sobre o tema, a qual incluiu publicações dos últimos dez anos. “O bilingüismo traz grandes benefícios, um maior número de estímulos às crianças a ele expostas”.

Texto escrito por Silvana Schultze, do blog www.meunomenai.com

Para conhecer o estudo completo, acesse o link: http://pe.izabelahendrix.edu.br/ojs/index.php/tec/article/view/224/0